Autoridades e especialistas de saúde dizem que há ainda comportamentos a evitar, nesta primeira fase do plano de desconfinamento.

Com o fim de semana à porta e depois de quase dois meses de confinamento devido à pandemia, a vontade de sair de casa e fazer planos com amigos e familiares será grande. Mas atenção, nesta fase e apesar de o  Governo ter autorizado uma maior liberdade de movimentos, com a saída do Estado de emergência nacional e passagem para a situação de calamidade, há comportamentos a evitar cuidados extra a ter para evitar a propagação do coronavírus, já que o período de incubação do SARS-CoV-2 pode ir até aos 14 dias.

Apresentamos agora um conjunto de conselhos das autoridades de Saúde para a realização das atividades sociais, com base num artigo feito pelo Público. 

  • Devemos fazer jantares com amigos/familiares?

Ainda que este tipo de actividade seja permitida pela lei, Rita Sá Machado, chefe de Divisão de Epidemiologia e Estatística da Direcção-Geral da Saúde (DGS), explicou ao jornal que do ponto de vista da saúde pública, para já, os jantares em casa de amigos e/ou familiares devem ser evitados sempre que possível.

“Estamos numa fase muito precoce em que precisamos de manter a nossa cautela”, defende a especialista, pedindo aos portugueses que comecem a retomar os comportamentos do ponto de vista daquilo que é “estritamente necessário”. A médica diz assim que “devemos evitar ao máximo os jantares de amigos e de família. Do ponto de vista da saúde mental é bom estarmos com as pessoas de quem gostamos e com quem temos afinidade, mas será melhor continuar a promover aquilo que é o contacto através das telecomunicações, pelo menos nesta primeira fase”.

  • Devemos ir visitar pais, avós ou outros familiares?

Para Rita Sá Machado, este comportamento depende de como cada um se desloca até casa dos familiares. Ou seja, se forem utilizados os transportes públicos para estas visitas, os cuidados, só por si, já terão de ser redobrados. Por outro lado, depende muito se os pais, avós, ou outros familiares têm ou não factores de risco associados ou se estão incluídos na faixa etária da população que mais deve ser protegida.

  • Covid-19: quais os cuidados a ter quando sair de casa?

A chefe de Divisão de Epidemiologia e Estatística da DGS reforça, no entanto, que devem ser tomadas as devidas precauções para fazer este tipo de visitas, da lavagem correta das mãos ao reforço da etiqueta respiratória. Além disso, sublinha, convém não ir a casa de familiares depois de frequentar um espaço público.


Fonte: www.idealista.pt

Partilhe nas Redes Sociais