Têm sido várias as iniciativas do Grupo Fidelidade lançadas para os colaboradores e as suas famílias. E em todas elas pretende-se melhorar o dia a dia dos colaboradores e, ao mesmo tempo, convidar a que vivam os valores da seguradora no seu novo “espaço de trabalho”.

Em conversa com a Líder, Joana Queiroz Ribeiro, diretora de Pessoas e Organização do Grupo, tem neste momento a gigante responsabilidade de assegurar o bem-estar de quatro mil colaboradores. Neste sentido, definiu períodos de trabalho, para os colaboradores que estão a trabalhar a partir de casa, com vista a ajudar a diferenciar momentos e a poderem dar mais atenção à família.

Há cinco anos, Joana Queiroz Ribeiro mudava o centro de gravidade laboral para Lisboa – vinha do Porto, cidade que regressa sempre assim que tem oportunidade, trocava as bebidas pelos seguros, mas manteve as Pessoas e a Comunicação no centro. Diz ter encontrado, na Fidelidade, uma empresa genuinamente preocupada com as pessoas. É dessa humanidade, acredita, que é feita a sua área. Entrou em 1989, na empresa de Leça de Balio, na Unicer, agora Super Bock Group, recém-licenciada em Engenharia Alimentar. E aí se manteve ao longo de 25 anos, começou por fazer cerveja e posteriormente é convidada a ingressar nas direções de Comunicação Interna, Relações Públicas e Recursos Humanos.

Colocámos a pergunta: Como está a motivar e a assegurar a saúde psicológica dos colaboradores? a sete diretores de Gestão de Pessoas, ainda em pleno estado de emergência e antes do anúncio das medidas de desconfinamento. Joana Queiroz Ribeiro aceitou o desafio:

«A pensar no bem-estar das pessoas e na estabilidade dos acessos remotos, o Grupo Fidelidade definiu períodos de trabalho com vista a ajudar a diferenciar momentos e a poder dar mais atenção à família. A quase totalidade de colaboradores da organização, 98% (todos aqueles cujas funções permitem), está a trabalhar de casa, a partilhar o espaço de trabalho e de escola com os outros membros da família também em casa (alguns partilhando o mesmo PC), tornando o trabalho remoto especialmente desafiante.
Têm sido várias as iniciativas lançadas para os colaboradores e suas famílias. E em todas elas pretende-se melhorar o dia a dia dos colaboradores e, ao mesmo tempo, convida-se a que vivam os valores da Fidelidade no seu novo “espaço de trabalho”.
Destas iniciativas, evidenciamos a compilação das dicas de trabalho de casa no guia “WORK@HOME – Receitas Rápidas”, divulgado internamente, para apoiar o trabalho a partir de casa, sublinhando diversos aspetos do bem-estar das pessoas. Esta vertente está a ser desenvolvida através de outro manual dedicado inteiramente ao bem-estar dos colaboradores.
Foram, entretanto, implementados diversos programas de saúde e bem-estar das pessoas e das suas equipas, como é o caso das aulas online de ioga, meditação e ginástica à distância, com o objetivo de apoiar na promoção de um maior equilíbrio e fortalecimento do corpo e mente.
Em relação ao apoio psicológico, o Grupo Fidelidade dispõe de um Programa de Aconselhamento e Apoio Psicológico online.
Além deste programa, qualquer colaborador que sinta necessidade pode recorrer à equipa do Programa de Apoio Social, que tem disponível um conjunto de parceiros que prestam o respetivo apoio psicológico via telefone ou videochamada, assumindo a Fidelidade o valor das consultas durante os próximos três meses. Para que a vida não pare».


Fonte: www.lidermagazine.sapo.pt
Joana Queiroz Ribeiro: «A Fidelidade pretende melhorar o dia a dia dos colaboradores»


Partilhe nas Redes Sociais