Numa fase de necessário distanciamento físico social, a Decode reforçou a proximidade da sua equipa criando o cargo de happiness manager. Com 100% dos seus colaboradores a trabalharem via remota desde 12 de março, Tânia Santos (na imagem, à esquerda) foi indigitada no mesmo mês para potenciar o bem-estar, a motivação e a união interna. Gerir a felicidade do coletivo através de iniciativas criativas e implementar uma comunicação transparente em tempo real passou a ser uma prioridade da Decode em tempos de incerteza, de adaptação e de generalização de um novo mindset.

Tânia Santos é mestre em Biologia Humana (FCUL, Faculdade de Ciências da Universidade de Lisboa), coach certificada pela All Can e conta também com a certificação internacional de chief happiness officer, feita na Dinamarca com um dos maiores especialistas na área, Alexander Kjerulf. A sua carreira tem sido exercida maioritariamente na área de gestão de recursos humanos para empresas de inovação e tecnologia. A sua missão é promover e potenciar o bem-estar e a felicidade do coletivo através de técnicas e conhecimentos científicos de áreas como a Psicologia Positiva, a Neurociência, o Coaching, o Mindfulness e o Nudge. Está já a implementar medidas que ajudam os colaboradores a promover um melhor work-life balance, a apostar no seu desenvolvimento pessoal, a aumentar a produtividade, a ganhar mais engagement e a ter relações interpessoais de superior qualidade.

O desafio de trabalhar o bem-estar da equipa por via remota e em quarentena e no processo de desconfinamento tem sido estimulante. Foram já implementadas iniciativas como on-line coffee-breaks, sessões de meditação, atividades diversas a que foi dado o nome de Happy-Challenges, iniciativas pop-up com o intuito de potenciar a relação entre os colaboradores (Fun-Times), brainstorm meetings para dar a oportunidade a toda a equipa de se envolver no processo e sessões de coaching individuais ou em grupo.

João Reis Fernandes, diretor executivo da Decode, referiu: «A posição de happiness manager foi idealizada desde a génese da Decode. Desde outubro de 2019 que temos vindo a procurar ter as equipas a trabalhar de forma descentralizada, flexível, via remota ou mista, fazendo uma aposta no work-life balance e no desenvolvimento pessoal e profissional. A criação desta posição era um objetivo que estava previsto assim que fossem atingidos determinados objetivos que foram definidos logo ao início. Os condicionamentos que hoje vivemos, resultado direto da pandemia Covid-19, levaram a que decidíssemos acelerar o processo. Estávamos plenamente conscientes dos desafios que a happiness manager iria ter, visto que se trata de um cargo tipicamente marcado por ações de proximidade física, mas conhecemos bem a equipa que temos e a cultura que partilhamos, pelo que era nossa plena convicção que as pessoas iriam aderir e ajudar a que as iniciativas fossem bem recebidas. E a realidade é que isso se verificou e os efeitos fazem-se sentir.»

A empresa

A Decode é uma empresa de tecnologias de informação e inovação que promove um posicionamento disruptivo e uma oferta especializada, ligada à transformação digital, apostando em serviços descentralizados. É uma marca do grupo internacional HIQ Consulting, que tem mais de 5.000 colaboradores em 10 países europeus a desenvolver a inovação de negócios e empresas de ação global.


Fonte: www.human.pt
Happiness manager promove bem-estar na Decode

Partilhe nas Redes Sociais